fbpx

A satisfação dos colaboradores na empresa é um tema que tem despertado mais interesse nas organizações.

Afinal, quanto mais satisfeito está um colaborador, maior será sua performance, trazendo resultados positivos para a empresa. Por outro lado, se há insatisfação, há também uma queda brusca na produtividade.

Mas afinal, você sabe como medir a satisfação dos colaboradores na empresa?

Confira abaixo, a importância da satisfação dos colaboradores, aprenda estratégias de como medir e veja também como mensurar os resultados.

A importância da satisfação dos colaboradores na empresa

Independente do nicho de atuação, toda empresa deseja crescer e conquistar bons resultados. Em busca de aumentar sua produtividade, no entanto, muitas empresas seguem um caminho no sentido oposto aos resultados. Pressionar mais os colaboradores e promover um ambiente hostil, não traz crescimento, de acordo com as pesquisas.

Isso acontece porque a satisfação dos colaboradores está diretamente ligada à produtividade e aos resultados da empresa. Uma pesquisa da Sodexo mostrou que empresas preocupadas com a satisfação dos clientes têm 86% mais produtividade e 70% mais rentabilidade. Em outras palavras, se os funcionários estão satisfeitos, a empresa estará lucrando.

Entre os critérios avaliados, a pesquisa mostrou que investir na qualidade de vida dos colaboradores traz impactos positivos. Veja as medidas que promovem a satisfação e trazem impactos positivos:

  • Apoiar os colaboradores para além da sua atuação profissional, ou seja, demonstrar apoio na vida pessoal.
  • Oferecer recompensas e bônus por produtividade.
  • Melhorar a qualidade de vida e poder de compra dos funcionários, por meio de salários justos, compatíveis com o mercado e com a realidade do país.
  • Oferecer ou promover o acesso a refeições saudáveis.

Como medir a satisfação dos colaboradores na empresa?

Até aqui já entendemos como a satisfação dos colaboradores é importante para as empresas. Mas, afinal, como medir isso? Abrir um diálogo franco entre o RH da empresa e os demais colaboradores é a chave para entender os erros e acertos da empresa e assim buscar melhorar.

Veja algumas sugestões:

1. Analise a produtividade

Um dos principais indicadores de satisfação (ou da falta dela) é a produtividade. Como já apontamos até aqui, colaboradores satisfeitos produzem mais e com mais qualidade. Para isso, os relatórios de produtividade diária, semanal e mensal podem auxiliar no processo.

A análise é feita considerando o índice de tarefas realizadas. Se a maior parte das tarefas planejadas para aquele dia, semana ou mês foram finalizadas, isso significa que a produtividade está em dia. Um bom índice de produtividade está entre 100% e 80%. Índices abaixo destes números, especialmente quando se repetem, são sinais de alerta.

2. Utilize o índice NPS

O NPS (Net Promoter Score), é uma métrica já conhecida para avaliar o nível de satisfação dos clientes. A escala também pode ser utilizada pelo RH para compreender qual o nível de satisfação dos colaboradores. O método é realizado a partir de uma única pergunta: “de 0 a 10, quanto você nos recomendaria?”. Na escala, 0 significa “nunca” e 10 “com certeza”.

Desta forma, é possível observar se os colaboradores estão satisfeitos com o ambiente de trabalho, com a remuneração e com as tarefas desempenhadas. Para que o índice seja ainda mais precioso, as empresas podem aplicá-lo de forma anônima, para que o colaborador não se sinta coagido a dar uma resposta positiva.

3. Colete feedbacks

A tradicional caixinha de sugestões é uma boa maneira de mensurar a satisfação. Mas há outras maneiras de coletar feedbacks, como por exemplo, a aplicação de pesquisas online de forma anônima. No geral, os colaboradores se sentem mais à vontade para expressar suas insatisfações quando a empresa abre este canal de forma anônima.

4. Observe os índices de retenção

Os índices de retenção de talentos demonstram se a empresa é um local agradável para se trabalhar. Afinal, se há alta rotatividade de colaboradores, isso indica que algo não está bem. Pode ser o ambiente, a jornada de trabalho exaustiva, falta de reconhecimento, salário incompatível com o mercado ou outros fatores.

No desligamento de um colaborador é sempre interessante promover um último encontro com o RH. No qual, o colaborador relata seus motivos para deixar a empresa. Com estes dados é possível observar o nível de satisfação, entre outros dados pertinentes.

Além disso, há alguns outros sinais que podem ser observados no cotidiano da empresa. O RH deve ficar atento se:

  • Há funcionários que se atrasam ou faltam constantemente.
  • A produtividade diminui em um determinado período do mês, por exemplo, alguns dias antes do pagamento. É um indicativo de que preocupações financeiras podem abalar o desempenho dos funcionários.
  • Há fofoca e constantes rumores aparecem no ambiente de trabalho. Em outros casos, há frequentes desentendimentos entre os colaboradores.
  • Falta proatividade. Os colaboradores não têm interesse no trabalho.
  • Em reuniões, os colaboradores ficam quietos, poucos se manifestam. Indicativo de que não se sentem à vontade para expressar suas ideias ou têm medo de serem repreendidos.

Há muitas formas de avaliar a satisfação dos colaboradores e sinais que demonstram que o ambiente de trabalho não é agradável. É importante que o trabalho de avaliação da satisfação seja constante para promover o crescimento da empresa.

O que fazer com os resultados?

O primeiro passo é divulgar estes dados, para que cada colaborador se sinta verdadeiramente ouvido. Desta forma, o time percebe que a empresa dá a devida importância e mesmo com problemas, se sente motivada a ter atitudes positivas para promover as mudanças necessárias.

Detectadas as insatisfações, cabe que a empresa busque a mudança, de acordo com o que é possível para a sua realidade financeira. Neste momento, a empresa também pode solicitar uma reunião ou evento para o compartilhamento de ideias, mostrando-se mais uma vez aberta às percepções dos colaboradores.

Entre os motivos que trazem insatisfação e o que pode ser feito pelas empresas, destacamos algumas soluções:

  • Melhorias na infraestrutura: local confortável para intervalos e horário de almoço.
  • Expansão do time para evitar o acúmulo de trabalho.
  • Investimento em tecnologia para automatizar funções, digitalizar processos e simplificar a realização de tarefas no dia a dia.
  • Oferecimento de bônus por produtividade.
  • Ampliação nos benefícios: plano de saúde, vale cultura, entre outros.

Toda empresa deve se lembrar que investir na satisfação dos colaboradores é também investir na própria empresa. Afinal, colaboradores satisfeitos chegam no horário e desenvolvem seu potencial máximo na empresa. Todos ganham!

Abrir conversa
1
Olá! 👋 Podemos ajudar?
Olá! 👋 Podemos ajudar?