fbpx

Os membros da diretoria, presidência ou gestão de uma empresa, estão sempre em busca de um objetivo em comum, independente do nicho em que operem e do mercado que visem, que é o lucro. Por isso, oferecer estratégias que permitam a esses negócios aumentar os resultados de suas ações, reduzir custos e ampliar sua rentabilidade é imprescindível para as agências que lhes prestam serviços.

Afinal, entregar esse nível de resultados a um cliente aumenta a chance de fidelizá-lo, bem como de fazer novos clientes chegarem por indicação. Mas se fosse possível matar dois coelhos com uma cajadada só e oferecer todas essas vantagens para dois clientes ao mesmo tempo? Isso significaria satisfação em dobro e retenção em dobro para a sua agência.

Então, se você ainda não aplica estratégias de co-marketing nas campanhas dos seus clientes, chegou a hora de mudar! Quer saber mais sobre o tema? Veja neste artigo o que é e como a estratégia de co-marketing pode ser aplicada nas empresas.

Para aplicar o co-marketing, primeiro você precisa entendê-lo

Co-marketing. A própria palavra já dá indícios de seu significado. O prefixo “co” vem do latim cum, que significa com. Ou seja, ele remete à companhia ou concomitância. Assim, quando falamos em co-marketing, estamos nos referindo a uma campanha de marketing atendendo a duas empresas simultaneamente.

Mas como isso pode ser realizado? Pense em dois negócios que têm o mesmo público-alvo, mas não comercializam o mesmo produto ou solução. Por exemplo:

  • Um estúdio de Pilates e um nutricionista;
  • Uma clínica de ortopedia e uma de fisioterapia;
  • Uma empresa de serviços em TI e uma de fornecimento de tecnologia.

Portanto, esses conjuntos de negócios podem se beneficiar de lançar uma única ação para alcançar duas audiências com características e necessidades em comum.

Co-marketing = custo-benefício

Ao lançar uma única campanha em conjunto, os custos potencialmente são reduzidos pela metade e o alcance consequentemente dobra. Dessa forma, o retorno sobre o investimento amplia-se significativamente e os dois negócios ganham.

Os benefícios dessa parceria em marketing podem ser definidos de acordo com as necessidades específicas de cada negócio. Por exemplo, para empresas de porte e relevância semelhantes, é possível dividir meio a meio os custos e os retornos (como leads, por exemplo).

No exemplo de uma empresa menor atuando em conjunto com uma maior, pode se compreender que a menor se beneficiará mais do alcance da parceria. Neste caso, a empresa maior pode ficar encarregada de mais trabalho ou de maiores investimentos no lançamento da campanha.

Entretanto, independente de quais regras sejam definidas para a parceria, ambas as organizações se beneficiarão de uma ação mais rentável e com maior alcance de público.

Quais ações utilizar em uma campanha de co-marketing?

A campanha pode ser de diversos portes, dependendo das possibilidades e objetivos de cada empresa. Assim, uma ação de co-marketing pode oferecer, por exemplo:

  • A produção de um artigo para blog;
  • A criação de um e-book;
  • Até mesmo a produção de um curso;
  • Ou de um evento online ou off-line;
  • A gravação de um webinar.

Como aplicar o co-marketing

1. Encontre o parceiro certo

Como você já viu, o primeiro passo é unir duas empresas que compartilhem do mesmo público, mas que não sejam concorrentes. A partir daí, é preciso responder algumas perguntas para analisar se a parceria vale a pena ou não:

  • Qual o tamanho e as características da audiência que a ação vai atingir? Eles se alinham com os objetivos das empresas?
  • O posicionamento e a reputação das marcas são adequados para a associação?
  • Estas marcas podem agregar conteúdo ou soluções valiosas para o público da outra?

Assim, com essas considerações em mente, você pode definir quais são os bons parceiros para uma ação de co-marketing e aumentar as chances de sucesso da campanha.

2. Defina os objetivos da parceria

Para que uma proposta de co-marketing seja aceita, é importante levar uma proposta bem elaborada para convencer as empresas participantes.

A ação deve oferecer valor para ambos os lados, por isso, é importante estudar as duas organizações e descobrir o que uma pode oferecer para a outra. Principalmente quando uma é significativamente menor.

Sendo assim, definir objetivos claros para a campanha é essencial, eles devem ser comuns as duas empresas e devem também justificar o investimento financeiro e o esforço empenhado na ação.

3. Defina o conteúdo utilizado

O conteúdo da campanha deve ser acordado entre as duas marcas e, obviamente, oferecer valor para ambas as suas audiências. Dessa forma, é importante definir o tema, os assuntos a serem explorados no material e como cada um deles se correlacionam ao produto ou serviço fornecido por cada uma das empresas.

4. Defina responsabilidades

De acordo com o porte e os objetivos de cada empresa, deve-se definir as responsabilidades de cada um. Por exemplo, na elaboração de um catálogo ou artigo, algumas das tarefas são:

  • Quem vai produzir o conteúdo?
  • Quais informações cada empresa deve passar para a outra ou para a agência encarregada da campanha?
  • Quem vai elaborar a landing page?
  • Quem vai criar posts para promover a ação nas redes sociais?
  • Quanto cada um vai pagar do investimento em mídia?
  • Quem vai coletar os leads?
  • Como será feito o compartilhamento de relatórios e resultados?

Todos esses tópicos, e outros que sejam relevantes para cada campanha, devem ser definidos com clareza.

Determine prazos

De acordo com a complexidade do projeto, a campanha pode ter diferentes durações e fases de execução.

Enquanto um e-book é um material mais simples, a organização de um evento ou de um webinar vai requerer muito mais empenho e esforço. Dúvida? Leia também: A importância do planejamento publicitário na promoção de eventos.

E como a aprovação vai depender de duas organizações diferentes, tudo vai levar mais tempo. Assim, na hora de definir os prazos para a conclusão de cada etapa, dobre o tempo estimado.

Defina métricas e fontes de relatórios

É muito importante que cada empresa saia da ação sabendo exatamente o que investiu e o que ganhou. Por isso, defina de forma objetiva como serão coletados e emitidos os relatórios dos retornos da campanha.

Formalize o acordo

Com todas as especificações da ação bem definidas, é importante formalizar os termos acordados. Isso evitará dores de cabeça e criará um solo fértil para novas parcerias. Especifique:

  • O escopo da ação;
  • Objetivos da campanha;
  • Valor criado para cada marca;
  • Etapas e prazos da realização do projeto;
  • Responsabilidades e investimento de cada empresa;
  • Planejamento da promoção;
  • Duração da campanha;
  • Planejamento do relatório.

Com essas dicas, você já está pronto para promover sua primeira ação de co-marketing. E para dar um passo além no co-marketing, preparar uma ação inesquecível e eficiente, saiba como usar o marketing de influência!

Gostou do post? Então, compartilhe em suas redes sociais!

Open chat
1
Olá! 👋 Podemos te ajudar?
Olá! 👋
Podemos te ajudar?