fbpx

O copywriting se apresenta, hoje, como uma solução fundamental para a marca que busca alcançar os seus objetivos com maior velocidade. É uma das doutrinas do marketing de conteúdo.

Esta, por sua vez, é uma estratégia que possibilita que uma empresa aumente sua autoridade no ambiente online em relação a determinado assunto, bem como as vendas de produtos e/ou serviços, uma vez que pode contribuir para captar novos clientes.

No entanto, para utilizar corretamente o marketing de conteúdo, é preciso saber o essencial sobre a técnica de copywriting. É uma estratégia de fundamental importância para o marketing.

Neste conteúdo, apresentamos o que é, qual sua importância para o marketing e as principais técnicas. Confira!

Leia mais: Marketing de conteúdo | O que é? Quais os benefícios para a sua agência?

O que é copywriting?

Copywriting é o processo de produção de conteúdos persuasivos com o objetivo de potencializar as ações de marketing e vendas de uma empresa. O conteúdo produzido é geralmente distribuído em canais como e-mails, sites, catálogos, cartas, blogs, redes sociais, entre outros.

Nos últimos anos, inclusive, em virtude do desenvolvimento do mercado eletrônico, surgiu a figura do profissional responsável pelo desenvolvimento de textos capazes de convencer clientes. Esse profissional é chamado de copywriter e ele, geralmente, produz conteúdos voltados para o ambiente digital. Nesse sentido, cabe destacar que é comum o mercado chamá-lo assim quando oferta uma vaga para atender essa demanda.

O copywriting é mais que apenas um processo. É uma estratégia que auxilia o marketing e as vendas, no sentido de orientar os clientes de uma empresa em sua tomada de decisão. O copywriting pode assumir diversas finalidades nas produções textuais, como, por exemplo, educar o cliente com relação a certos produtos e/ou serviços ou destacar as vantagens que um produto e/ou serviço pode oferecer a um cliente.

Em conclusão, o copywriting é um processo pelo qual se busca produzir conteúdos, geralmente textuais, atrativos, capazes de convencer um cliente ou potencial cliente a tomar uma decisão que o leve a seguir por um caminho já previamente traçado por uma empresa. O chamado de funil de vendas no marketing.


Leia mais: Conheça a estratégia de marketing multicanal.

A importância do copywriting para o marketing

O copywriting assume papel importante para o marketing de uma empresa, considerando a função que ele desempenha, no sentido de fazer com que um cliente seja estimulado a fazer algo a partir de determinado conteúdo, geralmente associado a compra de produtos e/ou serviços.

Diríamos ainda que o copywriting pode se assemelhar, de certo modo, a uma música marcante, a uma palestra incrível ou a um filme que jamais foi esquecido. Apesar de não contar com os elementos desses produtos midiáticos, o copywriting, quando bem desenvolvido, é capaz de tocar o coração do cliente e fazer com que ele tome determinadas decisões, que favoreçam os interesses de uma empresa, organização pública ou instituição filantrópica.

O copywriting está presente nas mínimas ações de marketing, se perceber bem, pois onde tem texto o copywriting está presente. No entanto, isso não significa dizer que tal texto possui boas práticas de copywriting.

O copywriting pode garantir diversos benefícios a uma empresa, como:
  • Aprimora o processo de comunicação da empresa, fazendo com que ela entregue mensagens eficientes e envolventes;
  • Estabelece uma comunicação direta com o público a que se destina um texto, o que pode fazer com que a empresa alcance seus objetivos de forma mais rápida;
  • Gera valor para uma marca, bem como para seus produtos e serviços;
  • Contribui para que sua marca produza um conteúdo que agrega e que seja capaz de fazer com que ela se destaque no mercado, podendo se tornar uma autoridade em determinado assunto;
  • Pode contribuir para o aumento das vendas, fazendo assim com que sua empresa tenha maior poder de investimento;
  • Contribui para educar seus clientes ou potenciais clientes, fazendo com que eles aprendam mais sobre sua marca, produtos e serviços, bem como sobre assuntos relacionados.

Leia mais: O que é Storytelling? Como usar? Aprenda a conectar a sua marca com o público.

Gatilhos mentais: uma técnica de copywriting

Assim como copywriting ganhou popularidade enquanto profissão na difusão do marketing digital, também os gatilhos mentais a ganharam.

O que são gatilhos mentais de copywriting?

É um termo para definir mecanismos de estímulo para o nosso cérebro. Em outras palavras, são situações, mais especificamente trechos de texto, no caso do copywriting, frente aos quais nos sentimos estimulados a realizar determinadas ações. Por exemplo: comprar.

Aliás, esse é um dos principais objetivos para seu emprego.

Funcionam assim, dentre outras razões, porque precisamos tomar uma infinidade de decisões diariamente. O que consome muita energia. Então, nosso cérebro, que gosta de ser o mais eficiente possível sempre, identifica-os como atalhos para o processo de tomada de decisão.

Mas atenção: gatilhos mentais não são nada de novo. Então você deve usá-los com parcimônia e fluidez, para que pareçam naturais ao texto, não desnaturados. Caso contrário, o tiro sairá pela culatra e o leitor perceberá que aquilo nada mais é que uma tentativa de persuasão. O que pode afastá-lo.

Vamos a alguns dos existentes:

Escassez

Você sabe como o mercado funciona? Uma de suas principais leis é a da oferta x demanda. O valor de um produto ou serviço é determinado por quanto ele possui de oferta versus o quanto possui de demanda. O que quer dizer que se a oferta for pouca (ou seja, poucas opções disponíveis), enquanto a demanda muita (muita gente quer o que está sendo oferecido)…

Bom, então neste caso, quem faz a oferta está do lado forte da corda. E pode colocar seu preço nas alturas.

Um exemplo de escassez é o seguinte: imagine que a Apple anunciasse uma linha exclusiva de iPhones. E, ainda, que essa linha exclusiva contaria apenas com cem unidades. Uau, cem unidades não são nada comparadas à legião de fãs que a Apple possui.

Muita gente pagaria o olho da cara para ter o privilégio de possuir esse item exclusivo. E uma das razões psicológicas para isso é: odiamos a perda. Ela dói mais forte que o agradável sentimento de ganhar alguma coisa ou se dar bem.

Urgência

Na mesma linha da escassez, está a urgência. Pois um dos recursos que rege o mercado é o tempo. É com tempo x ou y que se faz entrega w ou z. Lembra daquele navio cargueiro que ficou encalhado no canal de Suez? Lembra de como isso aumentou o temor e alguns preços em todo o mercado?

Acontece por causa da urgência: naquele caso, tratava-se de um dos canais mais importantes do mundo, pelo qual matérias-primas e mercadorias de todo tipo passavam e precisavam passar periodicamente todos os dias e semanas para abastecer fornecedores e distribuidores por todo o globo.

Imagine algo parecido com a campanha hipotética da Apple que citamos no tópico anterior. Imagine que, além da quantidade exclusiva, ela dissesse o seguinte:

“E tem mais, essa linha exclusiva com apenas cem unidades, estará disponível para compra por apenas duas horas, a partir de…”

Percebe? Trata-se de uma oferta única por tempo limitado. Quem aproveitar, aproveitou. E quem perder, perdeu.

Autoridade

Costumeiramente, nós obedecemos àquilo a que julgamos superior. Como as leis, que são mecanismos institucionais dos governos, principais exemplos de autoridade que conhecemos. Seja por medo, respeito ou simplesmente por sentimento de dever ou de querer fazer o certo.

Da mesma maneira, sua empresa pode se posicionar como autoridade em seu nicho. Para isso, é preciso:

  • Ser reconhecido e aprovado socialmente pelo valor entregue ao longo do tempo, ou seja, construir uma reputação;
  • Possuir meios de demonstrar esse valor, como cases de sucesso e dados estatísticos embasados;
  • E mais.

Um bom exemplo disso é a Apple, que viemos usando nos tópicos anteriores.

Dicas para conseguir sucesso em seu processo de copywriting

Como vimos, o copywriting é, sem dúvida alguma, um processo incrível, que pode fazer com que uma empresa obtenha maior valor no ambiente digital e, com isso, aumente suas vendas.

No entanto, como dissemos, é preciso adotar boas práticas de copywriting. Ciente disso, montamos este tópico para trazer algumas dicas que podem lhe ajudar a conseguir sucesso em seu processo de copywriting. Veja:

Conheça seu público

Para alcançar sucesso em seu processo de copywriting, é essencial conhecer seu público ou o público com o qual você deseja se relacionar. Essa é uma questão central, a qual deve nortear a produção de textos capazes realmente de gerar uma conexão efetiva com seu público.

Por exemplo, saiba qual sua idade, nível de escolaridade, ocupação profissional, sonhos ou ambições e o que mais pode ajudá-lo a traçar uma boa estratégia de marketing de conteúdo.

“Mas por que essas coisas são importantes? Parecem apenas um bando de informações.”

Pelo contrário, conhecer essas informações colabora justamente para que você se aproxime do seu público, uma meta central de qualquer relacionamento de sucesso. Objetivamente, isso se dá porque, assim, você:

  • Conhece ou pelo menos tem noção da cultura, valores, dores e desejos etc. do seu cliente;
  • Sabe qual é a linguagem e o repertório cultural que ele possui, o que facilita a evocação de referências, jargões e palavras que vão realmente despertar o seu interesse;
  • Em suma, tem maior facilidade de se conectar com ele;
  • E mais.

Leia mais: Persona | Exemplos e passo a passo de como criar uma.

Elabore conteúdos consistentes

Busque elaborar conteúdos consistentes, realmente capazes de convencer o público leitor/consumidor. Conteúdos consistentes contam com boas referências, como pesquisas feitas por organismos nacionais e internacionais, por exemplo.

Além disso, adote uma linguagem que tenha relação com o perfil do seu público. Assim, fica mais fácil de estabelecer uma comunicação efetiva com seus clientes.

Este tópico tem muito a ver com o que acabamos de citar sobre conhecer o seu público. E com mais: sobre o gatilho mental da autoridade, dentre cujas características está a consistência. Ela se traduz em:

  • Reconhecimento conquistado e validação social;
  • Padrões que resistem ao longo do tempo, como elementos da sua marca e argumentos importantes;
  • Uma linguagem própria e única que pode ser identificada nas outras comunicações;
  • Embasamento teórico e técnico, seja por meio de demonstrações verificáveis (como tutoriais), depoimentos ou citações de pesquisas;
  • E mais.

Leia mais: Dicas para ajudar o seu bloqueio de criatividade.

Conte boas histórias

Milhares de anos atrás, nossos ancestrais se reuniam em torno de uma enorme fogueira que crepitava e os acalentava no duro frio do inverno e da noite. Homens, mulheres, anciãos e crianças da tribo: todos juntos. Sobre suas cabeças, o céu estrelado. Em tais ocasiões, depois das pinturas rupestres, descobriram uma das primeiras maneiras de multiplicar a comunicação.

O ato de contar histórias.

Discutiam o que fazer ao encontrar um predador, para garantir uma manada de animais, onde havia tal castanha para coletar, como plantar um determinado tubérculo, que garantiria o sustento da tribo, ou montar uma cabana com os materiais da natureza disponíveis. Já ali entenderam uma coisa muito importante.

Contar histórias não era somente um meio de se entreter. Era um meio de sobreviver. Prosperar.

Fazemos a mesma coisa hoje, nos artigos para blog, e-mails e páginas de vendas. Apenas mudamos alguns detalhes, como a plataforma e as técnicas.

Conteúdos atrativos não seguem a lógica tradicional de produção de textos, que é um pouco engessada. É preciso adotar uma estratégia diferente para chamar a atenção do seu público.

E, nesse sentido, o que geralmente tem se feito é contar histórias no lugar de produzir textos entediantes. É uma estratégia que:

  • Tem melhorado o tempo de permanência de um cliente no site, blog ou redes sociais de uma empresa;
  • Desperta o interesse da audiência;
  • Faz ela querer interagir do processo de produção, seja comentando, compartilhando etc., ao, por exemplo, se identificar com um personagem;
  • E mais.

Dica bônus para contar uma boa história: musa inspiradora

Assim como você deve conhecer o seu público, para que formule uma persona e se comunique diretamente com ela, você não deve contar suas histórias de maneira genérica. Mentalize uma musa inspiradora, um leitor para quem você escreve, especialmente, aquela história. Isso melhorará seus resultados.

Agora que sabe o essencial sobre copywriting, que tal adotar esse processo em sua empresa e, assim, fazer com que ela alcance seus objetivos de maneira mais ágil?

Para ler outros conteúdos como este, não deixe de acessar nosso blog. Combinado?

Gostou do post? Então, compartilhe em suas redes sociais!

Abrir conversa
1
Olá! 👋 Podemos ajudar?
Olá! 👋 Podemos ajudar?