briefing é um dos momentos de interação mais importantes entre uma empresa e aquele que irá fazer o serviço. Muito usado nas agências de publicidade, é o documento essencial para que você saiba exatamente o que precisa que seja feito.

O problema é que é no próprio briefing que surgem as maiores dificuldades. Imagine que não é explicado exatamente o que é o briefing ou a agência não entende o pedido do cliente? Então, ocorre uma falha de comunicação, que leva a insatisfação e a um enorme retrabalho.

Por isso, este artigo vai mostrar para você tudo o que precisa saber sobre o briefing. Vamos ver:

  • O que é briefing?
  • Qual é a sua importância?
  • As vantagens de um bom briefing
  • Quais os itens básicos em um briefing?
  • Como fazer um briefing eficiente?

O que é briefing?

briefing é um conceito que existe em diversas empresas e segmentos. Pode ser que ele não tenha o mesmo nome e o mesmo formato, mas de alguma forma ele existe. No contexto da publicidade, especificamente, o briefing é um resumo do projeto.

É um documento que recolhe todas as ações e estratégias que serão empregadas para atingir o objetivo do cliente. Então, ele irá mapear o problema e apresentar sugestões de solução ou trazer uma série de instruções mais específicas do que ele quer que aconteça.

Na publicidade, o briefing tende a estar mais alinhado com a segunda definição. O cliente dita o número de peças certinho, o tom usado precisa ser compatível com o da empresa, e diversos outros detalhes.

Também conhecido como briefing de criação, ele traz o resumo de projeto, contexto, estratégias e objetivo para resolver um certo problema.

Por que o briefing é importante?

Dentro da publicidade, o briefing é essencial por ser a principal forma de trocar informações entre o cliente e a agência. Se você irá fazer um projeto para uma empresa cliente, precisa se planejar para tal. Este documento é por onde você tende a começar.

O ideal é que o briefing seja exclusivo para cada cliente. Você pode até seguir um modelo de briefing completo, mas ele sempre deve trazer algumas informações específicas para cada empresa que você atende.

Entretanto, o maior motivo pelo qual o briefing é essencial é que ele garante que ambas as partes entendem qual é o objetivo do processo. Para a agência, ela passa a entender o que o cliente quer, aumentando a sua satisfação e eliminando o retrabalho. Já para a empresa, existe um alinhamento de expectativas e ela sabe exatamente o que vai conseguir naquela interação.

Os benefícios de um bom briefing

Além disso, um bom briefing traz diversos benefícios para a agência.

Primeiramente, ajuda a organizar as ideias e a controlar as tarefas que precisam ser feitas para cada cliente.

Além disso, você já pode começar a ter certas ideias de como construir a sua peça. É uma ótima forma de se inspirar. Por exemplo, o cliente pode colocar no briefing um exemplo de como o produto elimina uma dor do cliente. Esta já é uma ótima forma de começar a se inspirar.

Mas o maior objetivo é realizar um planejamento para todas as atividades da agência. Este é o maior propósito do briefing, junto com garantir que cliente e agência estão na mesma página. O briefing traz a lista de tudo que precisa ser feito e você pode planejar de acordo com o grau de prioridade e o trabalho que dá para fazer cada tarefa. Assim, sua organização é muito mais eficiente.

Quais os itens básicos?

Agora que você já entendeu o que é um briefing e por que ele é importante, é hora de ver o básico de como montá-lo. Por isso, vamos ver os elementos que não podem faltar no seu.

  • Objetivo: Todo projeto tem um motivo. Isso é importante para a agência, para que possa ser traçada uma estratégia de sucesso. Por exemplo, uma campanha com foco em venda é totalmente diferente de uma com foco em branding. Por isso, o objetivo principal deve sempre ser claro;
  • Responsável: Quem é o responsável pelo projeto e cada tarefa? Isso é importante para ter uma certa prestação de contas e facilitar a comunicação e organização;
  • Quem é a empresa: Procure conhecer a empresa, perguntando certas coisas e pesquisando outras. O importante é ter o máximo de contexto possível;
  • Prioridade: Quais são as maiores prioridades do projeto? É importante para a equipe saber por onde começar e onde dar a maior atenção;
  • Orçamento: Tudo custa dinheiro. Mesmo que esta informação não seja divulgada para a equipe, o gestor e o cliente precisam conhecê-la;
  • Prazo: Tudo também tem um tempo. Então, é preciso que o prazo esteja bem claro;
  • Público-alvo: Um dos principais pontos do briefing. A empresa precisa deixar claro com quem ela quer se comunicar;
  • Mercado e concorrentes: Como é o mercado? Qual é a posição do cliente no mercado? O que os concorrentes fazem? O que dá certo e errado? | Confira o nosso artigo sobre Benchmarking. Clique aqui.
  • Escopo: Quais são as tarefas do projeto? São três peças de Instagram, quatro de Facebook e dois artigos de blog, por exemplo;
  • Objeções: O que o cliente não gosta? Certo elemento pode passar a mensagem errada ou certa cor pode lembrar o concorrente. É preciso garantir que elas estão de fora;
  • Preferências pessoais: Por fim, vale deixar um espaço para o cliente dar algumas informações adicionais. Ele pode ter certas preferências que ajudam você a fazer o projeto ideal para ele.

Gostou do post? Então, compartilhe em suas redes sociais!